Março 2018 | Para Lá da Kapa

DESTAQUES DA SEMANA

quinta-feira, 29 de março de 2018

Aniquilação | Crítica e especulação do final do filme


Aniquilação
Título: Aniquilação (Anihilation)
Realizador: Alex Garland
Estreia: 12 de março de 2018 na Netflix
Trailer & Sinopse: Em anexo
Idade Recomendada: todas

Aniquilação é facilmente um dos filmes mais complexos da Netflix. Com uma mensagem poderosa, revela-se bastante belo.


Aniquilação expõe a face gélida do medo. Não esperes encontrar muitos sustos, mas antes a impotência de descobrires algo capaz de mudar a Terra para sempre e já não seres a mesma pessoa que eras no início para conseguires salvá-la.

É o ideal se procuras um quebra-cabeças com mistério e horror, um tema que te faça refletir. O elenco esteve bem, especialmente a Natalie Portman e a Jennifer Jason Leigh. A história torna-se bela com os efeitos e contornos ligeiramente macabros e estranhos que fogem do nosso 'normal'. Apenas apreendo o filme por algumas fragilidades técnicas. Ao fim de 3 anos a enviarem militares para a zona contaminada e sem terem nenhum regresso, usar equipamento contra radiação/contaminação seria uma ideia abordada por profissionais.

Final, Aniquilação, fim, desfecho
A Entrada da Área X

O desfecho suscita a sequela, que aguardo com afinco. Aniquilação é baseado no livro homólogo do Jeff VanderMeer, que entretanto compôs uma trilogia da saga. Abaixo relato a minha perspetiva do fim do filme (com Spoilers!). Tenciono ler a trilogia e logo dir-te-ei mais 😉.

DESFECHO POSSÍVEL DE ANIQUILAÇÃO

No final, vemos Lena, a bióloga, abraçada ao que parece ser o seu marido. Um observador atento, no entanto, sabe que aquele não é o seu marido. Embora ele seja uma cópia fisicamente igual, é extraterrestre. Lena, por outro lado, também já não é inteiramente ela. No último momento vemos o casal com os olhos cintilantes. Ora, durante o percurso sobre a terra contaminada, Lena foi transformada. Como o próprio filme sugere, o DNA que se encontra na Área X é refletido e todos os seres vivos são misturados. 
Assim, embora a zona contaminada tenha sido reduzida a cinzas, sobra a questão: Quem é a atual Lena? Há razão para temermos os seus próximos passos? ... Sim, há.

Sinopse | ANIQUILAÇÃO

Quando o seu marido desaparece durante uma missão secreta, a bióloga Lena junta-se a uma expedição a uma misteriosa região isolada pelo governo dos EUA, a Área X. Este é um local isolado da civilização onde as leis da natureza não são regra. Lena precisa de lidar com a misteriosa contaminação, animais letais e ainda procurar por pistas dos colegas desaparecidos, incluindo, claro, o seu marido.

Trailer | DESVENDA A COMPLEXIDADE DO MUNDO DE ANIQUILAÇÃO


Avaliamos — 4,0/5 estrelas

Análise, Opinião, crítica, Aniquilação

VÊ TAMBÉM


Tomb Raider

Tomb Raider | Análise do remake de aventura


Ready Player One

Ready Player One: Jogador 1 | Análise do filme


quarta-feira, 28 de março de 2018

Ready Player One: Jogador 1 | Análise do filme


Ready Player One, Jogador 1
Título: Ready Player One: Jogador 1
Realizador: Steven Spielberg
Estreia: 30 de março de 2018
Trailer & Sinopse: Em anexo
Idade Recomendada: todas

Ready Player One supera todas e quaisquer expectativas. Com pormenores de saborear e chorar por mais, o filme expõe os alicerces do cinema. Spielberg voltou e triunfou.


Não há crítica que faça jus ao Ready Player One, pelo que darei o meu melhor. O filme conta com efeitos visuais de primor, que se fundem com o seu enredo bombástico e alusivo ao passado do cinema. Basta conheceres alguns clássicos como The Shinning, Chucky, Regresso ao Futuro ou O Gigante de Ferro para te interligares com ele.

Retrata uma jornada de superação e coragem face à opressão e ganância. Embora seja um tema bastante abordado, Spielberg retratou-o como só ele sabe. Nomes como Bill Gates ou Stephen King e dilemas como a realidade virtual ajudam a formar o puzzle que o realizador nos preparou.

Ready Player One: Jogador 1

O amor é uma vertente em força no Ready Player One. Não é utilizado em exagero, mas antes como argumento a favor. Embora o filme tenha uma duração superior a duas horas, não damos por elas (ao contrário da maioria, como Logan). As personagens têm uma complexidade notável, guiadas por um elenco de louvar e técnicos capazes de montar um mundo virtual magnífico. A banda sonora e a cultura pop foram escolhidas a dedo pelo próprio Spielberg e arrasaram.

Se procuras uma obra suficientemente boa para estreares ou recordares a sala IMAX, esta é a tua oportunidade! Com os seus efeitos magnânimos, Ready Player One supera a maioria dos filmes que já passaram por essas salas e, digo eu, conquista lugar no TOP 10 dos filmes de 2018 e da própria carreira do realizador. Uma obra de apreciar, saborear e recordar. Congratulo Ernest Cline, Zak Penn, Eric Eason pelo argumento robusto e original.

E se pudesses alternar entre o mundo real e virtual? Conseguirias viver em ambos? Mais importante, conseguirias sobreviver ao processo?


Sinopse | READY PLAYER ONE: JOGADOR 1

No ano de 2045, com o mundo à beira do caos e do colapso, as populações procuram alívio no universo virtual OASIS, criado pelo brilhante e excêntrico James Halliday (Mark Rylance). Quando Halliday morre, é anunciado que a sua imensa fortuna pertencerá à primeira pessoa que encontrar um segredo escondido algures no jogo.

Wade Watts (Tye Sheridan) decide participar na competição a nível planetário e vê-se arrastado para uma perigosa caça ao tesouro, num universo fantástico rodeado de mistério e perigo.

Trailer | CONHECE O MUNDO FENOMENAL DE STEVEN SPIELBERG


Avaliamos — 5/5 estrelas

Crítica, Ready Player One, Jogador 1

VÊ TAMBÉM


Melhores Filmes de 2017

Melhores Filmes de 2017, segundo os portugueses.


Tomb Raider, Análise

Tomb Raider | Análise do remake de aventura


terça-feira, 27 de março de 2018

Tomb Raider | Análise do remake de aventura

Tomb Raider
Título: Tomb Raider
Realizador: Roar Uthaug
Estreia: 22 de março de 2018
Trailer & Sinopse: Em anexo
Idade Recomendada: todas

Tomb Raider cumpriu as expectativas. Não é propriamente o que esperamos, nem exatamente o que queremos.


Entre este Tomb Raider e Lara Croft: Tomb Raider (2001) não há comparação possível. As histórias são díspares, as atrizes singulares e o espaço temporal diferenciado por 17 anos de avanços cinematográficos. Na minha perspetiva, a única semelhança é o nome 'Lara Croft', motivo pelo que não farei comparações sobre os dois filmes durante a análise.

O enredo do Tomb Raider satisfez. Apreciei os cenários e a base da história, no entanto, o seu desenvolvimento é demasiado mecânico. Um exemplo é a amizade repentina e forçada entre o capitão e Lara, ou o final apressado e muitíssimo previsível. Infelizmente, a sua lealdade para com o videojogo original comprometeu mais do que proporcionou. Não apreciei as 1001 vidas das personagens, mesmo sendo uma faculdade inspirada no jogo. Tornou-se mais que óbvio quando é que as personagens iriam conhecer o seu fim, pelo que não houve a adrenalina que o jogo transmite.

Análise, Tomb Raider, crítica, opinião

Alicia Vikander dá vida a uma jovem Lara Croft com todos os dilemas do quotidiano. De certa forma, a relutância de Lara em receber a fortuna do pai, sobrevivendo através de 'tarefas ilícitas', é um grande cliché. Enquanto assistia, deparei-me a pensar em filmes como Tron: O Legado, que começam de forma similar. A protagonista representou com afinco, abordando uma Lara Croft revigorada e fiel ao jogo. 

Por outro lado, Tomb Raider é um filme recheado de ação e aventura. Adorei o pormenor da misticidade do túmulo da Rainha Himiko e acredito que deveria ter sido mais abordado no final.

Tomb Raider é o remake mais fidedigno do videojogo que lhe deu origem. Não será recordado pela sua originalidade ou adrenalina, embora seja um filme digno do grande ecrã. 


Sinopse | TOMB RAIDER

Lara Croft é a filha de um aventureiro excêntrico que desapareceu quando ela chegou à adolescência. No presente, com 21 anos e sem qualquer rumo ou objetivo real, Lara percorre as ruas de Londres como estafeta de bicicleta e um parco salário. Também frequenta a universidade, mas raramente vai às aulas.
Determinada a criar o seu próprio caminho, recusa-se a assumir as rédeas do império global do pai com a mesma firmeza com que rejeita a ideia de que ele está morto. Aconselhada a enfrentar os factos e a seguir em frente após sete anos sem ele, nem a própria Lara consegue entender o que a motiva a finalmente resolver o enigma da misteriosa morte do pai.

Deixando tudo para trás, Lara parte em busca do último paradeiro conhecido do pai: um túmulo lendário numa ilha mítica que poderá ficar algures ao largo da costa do Japão. Mas a sua missão não será fácil; conseguir chegar à ilha será extremamente arriscado. Contra as probabilidades e armada apenas com a sua perspicácia, fé cega e espírito intrinsecamente teimoso Lara tem de aprender a superar os seus limites enquanto viaja para o desconhecido.

TRAILER | RECONHECE A ADRENALINA DA LARA CROFT


Avaliamos — 3,0/5 estrelas

Crítica do Tomb Raider

VÊ TAMBÉM


The Commuter: O Passageiro



The Strangers: Predadores da Noite

The Strangers: Predadores da Noite | Crítica


segunda-feira, 26 de março de 2018

Publicações da Semana 17

Dedicámos os últimos dias ao cinema infantil e revelamos as curiosidades sobre a provável continuação de A Agente Vermelha com a Jennifer Lawrence.


A Agente Vermelha dominou as bilheteiras mundiais com uma receita superior a cem milhões de euros. Muitos perguntam-se se haverá sequela, e nós respondemos aqui.

Sherlock Gnomes é a esperada sequela de Gnomeu e Julieta. Sem brilhar tanto com o original, não deixa de ser um filme delicioso para as crianças. Sabe tudo sobre o filme connosco.

A Agente Vermelha, Sherlock Gnomes

quarta-feira, 21 de março de 2018

A Agente Vermelha 2 | Haverá sequela?


Depois do sucesso da Jennifer Lawrence em A Agente Vermelha, a sequela é colocada em questão. É possível? Não. É mais que provável.


Francis Lawrence, o realizador de A Agente Vermelha, e Joel Edgerton (o seu protagonista masculino) ponderam a possibilidade do segundo filme com a presença indispensável da Jennifer Lawrence.

O filme recebeu criticas boas e más... no entanto, no final contam as vendas e não a opinião dos críticos. Neste aspeto, A Agente Vermelha foi um indiscutível sucesso, arrecadando mais de cem milhões de euros das bilheteiras mundiais.

Francis Lawrence consolidou a sua reputação com a realização de 3 dos 4 Hunger Games, onde conheceu a estrela em ascenção Jennifer Lawrence. (Para os olhares atentos, embora tenham o mesmo apelido, Francis e Jennifer não são parentes 😉). Agora, parece que a dupla se reuniu para outra triologia de sucesso, dedicada a um publico mais maduro.

sequela, continuação, A Agente Vermelha

Segundo as palavras de Francis, a sequela de A Agente Vermelha é muito provável:
"Penso que todos gostaríamos de continuar. Por agora, estamos a avaliar a reação das pessoas. Gostaram? Quererão mais? É um filme muito diferente do habitual, é muito mais adulto. Resta-nos esperar e cruzar os dedos para que as pessoas vejam e depois veremos se podemos contar mais histórias".

Desde este comunicado à RadioTimes que Francis recebe os resultados. Sabe-se que o escritor de A Agente Vermelha, Jason Matthews, tem mais dois livros da trilogia robustos para a continuação. A  decisão de Francis deve estar para breve e, de acordo com o sucesso do filme e das suas palavras, a sequela é inevitável. Para mais informações, clica no vídeo abaixo.

DESCOBRE AS PALAVRAS DO REALIZADOR E PARTE DO ELENCO SOBRE A SEQUELA DA RED SPARROW


VÊ TAMBÉM


Análise da Linha Fantasma

Linha Fantasma | Análise do filme vencedor do Óscares



Crítica, Forma da Água

A Forma da Água | Crítica ao filme favorito dos Óscares


domingo, 18 de março de 2018

Sherlock Gnomes | Opinião do filme bambino


Sherlock Gnomes, análise
Título: Sherlock Gnomes (Gnomeo & Juliet: Sherlock Gnomes)
Realizador: John Stevenson
Estreia: 22 de março de 2018
Trailer & Sinopse: Em anexo
Idade Recomendada: todas (especialmente até 12 anos)

Uma sequela com personalidade, não está ao nível do Gnomeu e Julieta original. Mesmo assim, anima as crianças com um punhado de aventuras.


Do mesmo realizador que O Panda do Kung Fu, Sherlock Gnomes é a esperada continuação de Gnomeu e Julieta. Embora não seja tão maduro, nem tão intenso como o original, é uma sequela cheia de aventura.

O filme tem uma personagem inspirada no ilustre Sherlock Holmes, avivado pela voz do Johnny Depp (na versão inglesa). Nesta sequela, podes rever a maioria das personagens anteriores e ainda conhecer um mundo para além dos gnomos de jardim.

Opinião, Sherlock Gnomes

Sherlock Gnomes conta com uma história com pés, corpo e cabeça. No entanto, não animou o público adulto da maneira que o original conseguiu. Embora houvesse qualidade e personalidade, faltou emoção e originalidade. Por esta razão, recomendo o filme para pequenos até 12 anos, que ficarão maravilhados com a dupla Sherlock e Watson (o seu prestigiado colega) de porcelana.

Os nossos gnomos já tem uma página online, onde podes encontrar mini-jogos, desafios e atividades divertidas. Acredito que o filme tem mais humor na versão inglesa, onde o Johnny Depp (Jack Sparrow em Piratas das Caraíbas) marca com a sua entoação singular.

Sherlock Gnomes apresenta a maior duplas de investigadores de sempre. Com Gnomeu e Julieta à mistura, compõe uma história cativante, embora trivial.


Sinopse | SHERLOCK GNOMES

Quando Gnomeu e Julieta se mudam para a cidade com os seus amigos e família, a principal preocupação é preparar o novo jardim para a primavera. No entanto, de um momento para o outro, alguém começa a raptar os gnomos de jardim de Londres.

Um dia, ao regressarem ao jardim, Gnomeu e Julieta percebem que todos os seus amigos desapareceram. Só existe um gnomo que os pode ajudar, o Sherlock Gnomes. O famoso detetive e protetor oficial dos gnomos de jardim de Londres chega com o seu ajudante Watson para investigar o caso. O mistério leva os gnomos numa divertida aventura, onde irão conhecer novos ornamentos e explorar uma zona desconhecida da cidade.

sábado, 17 de março de 2018

Publicações da Semana 16

Uma semana exclusiva de cinema, abordámos títulos tão célebres como Três Cartazes à Beira da Estrada e tão dececionantes como The Strangers: Predadores da Noite.


À primeira vista, Três Cartazes à beira da Estrada assemelha-se a algo monótono e enfadonho. Todavia, ele é a pérola dentro da ostra, apresenta uma história muito humana. Podes conhecer a nossa análise do filme AQUI.

Por outro lado, The Strangers: Predadores da Noite é a maior das desilusões. O trailer e sinopse prometem tanto... e não cumprem nada. Sabe tudo AQUI.

The Strangers, Três Cartazes à Beira da Estrada, Predadores da Noite, Publicações semana 16

MAIS PUBLICAÇÕES DA SEMANA


Escolhe Tu!

Escolhe Tu! | Opinião da Comédia


Monstros Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald a favor da caridade?

Monstros Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald a favor da caridade?



quinta-feira, 15 de março de 2018

The Strangers: Predadores da Noite | Crítica


The Strangers: Predadores da Noite
Título: The Strangers: Predadores da Noite
Realizador: Johannes Roberts
Estreia: 15 de março de 2018
Trailer & Sinopse: Em anexo
Idade Que Recomendamos: não recomendamos

The Strangers: Predadores da Noite é um dos piores filmes de terror com potencial até à data. Com um argumento sem fundamento, é um cliché dentro de um cliché.


Entre assistir a Tomb Raider e Predadadores da Noite, arrisquei com a promessa de ver terror, horror e comédia. O trailer abaixo mostra um filme com potencial para algo interessante! Infelizmente, segui mal a minha intuição. Predadores da Noite tem graves falhas cénicas, tal como um enredo paupérrimo e ideias triviais.

Opinião, análise, crítica, the strangers

Se dependesse de mim, Predadores da Noite não chegaria aos cinemas portugueses. Com uma classificação no IMDb de 6,0 e um trailer promissor, revela-se a maior desilusão. De início, as personagens são satisfatoriamente apresentadas. No entanto, com a vontade de gerarem terror, matam os protagonistas muito depressa, enquanto os assassinos aguentam praticamente tudo... até ao momento em que levam com um palitoe caem para o lado.

Os sofredores também não podiam ser mais irreais. Há partes horríveis, como quando a protagonista deixa o irmão limpar-lhe o braço em carne viva enquanto fala como se estivesse sob o efeito de um anestesiante para cavalos. Em vez de procurarem fazer o que alguém com medo faria, os coitados entram nas casas sangradas, aproximam-se do objeto que faz o barulho sinistro, entram de livre vontade em cabanas semelhantes a celas... Enfim. The Strangers não tem ponta de terror, pouquíssimo suspense (condicionado pela falta de originalidade) e argumento para dares somente 3 saltos na cadeira. De facto, a única qualidade considerável de The Strangers é a banda sonora.

The Strangers não pode ser considerado um filme terror, comédia ou demais. Assemelha-se a um filme artesanal, com a diferença de possuir um orçamento considerável


Sinopse | THE STRANGERS: PREDADORES DA NOITE

Uma viagem de família torna-se perigosa quando, à chegada a um parque de auto-caravanas onde contam passar alguns dias com parentes, encontram o local misteriosamente deserto. A coberto da escuridão, um trio de psicopatas mascarados faz-lhes uma visita e testa todos os limites dos membros da família enquanto estes lutam pela sobrevivência.

Trailer | AFASTA-TE DO MUNDO HORRÍVEL DE THE STRANGERS


Avaliamos — 0,9/5 estrelas



VÊ TAMBÉM

Insidious: A Última Chave

Insidious: A Última Chave | Crítica ao terror


The Commuter - O Passageiro

The Commuter - O Passageiro | A Opinião do Mistério


quarta-feira, 14 de março de 2018

Monstros Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald a favor da caridade?

Com a  partilha do trailer, os fãs perguntam-se se a sequela de Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los também reverterá a favor da caridade.


No filme original, J.K. Rowling declarou que todos os direitos de autor derivados do filme reverteriam a favor de campanhas de caridade. Atualmente, a escritora ainda não se pronunciou sobre o destino dos royalties deste filme, embora se acredite que o seu altruísmo não fica por aqui. 

Monstros Fantásticos, Os Crimes de Grindelwald, caridade

Já está mais que confirmado que a saga será constituída por 5 filmes, todos a realizarem-se em cidades diferentes. Desta vez, o cenário será em Paris. Todavia, as personagens principais mantém-se, enquanto surgem umas novas (como o esperado jovem Albus Dumbledore).

Monstros Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald chegará aos cinemas dia 16 de novembro deste ano. Por agora, deixamos-te com este trailer acabado de sair:

Trailer | MONSTROS FANTÁSTICOS: OS CRIMES DE GRINDELWALD


Sinopse | CONHECE UM POUCO MAIS DESTE MUNDO MÁGICO

Grindelwald fez uma fuga dramática e está a reunir seguidores para a sua causa – Os feiticeiros acima de todos os seres não-mágicos. O único com poder para detê-lo é o feiticeiro que em tempos chamou de melhor amigo, Albus Dumbledore. Todavia, Dumbledore precisará da ajuda do feiticeiro que frustrou Grindelwald uma vez antes, o seu ex-aluno Newt Scamander.

VÊ TAMBÉM

Três Cartazes à Beira da Estrada

Três Cartazes à Beira da Estrada | Análise do filme


Harry Potter e a Criança Amaldiçoada

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada | Opinião do livro


terça-feira, 13 de março de 2018

Três Cartazes à Beira da Estrada | Análise do filme


Três Cartazes à Beira da Estrada
Título: Três Cartazes à Beira da Estrada (Three Billboards Outside Ebbing, Missouri)
Realizador: Martin McDonagh
Estreia: 11 de janeiro de 2018
Trailer & Sinopse: Em anexo
Idade Mínima: 10 anos

Três Cartazes à Beira da Estrada é extremamente simbólico, expondo a face fria e húmida da humanidade. É mais que digno do grande ecrã.


Cada um supera os obstáculos à sua própria maneira”, é o lema deste filme. Como deve reagir uma mãe quando a sua filha é possuída e consumida pela ira humana, sozinha e no meio de nenhures, só porque ela se recusou a dar-lhe boleia? É algo que obriga a reflexão.

Um título repleto de humor negro que se sente. O elenco esteve impecável, arrecadando o Óscar de Melhor Atriz conquistado pela Frances Mcdormand. Sam RockWell e o Woody Harrelson também fazem parte do grupo de atores que brilhou. O Sam, porque conseguiu desenvolver uma personagem coerente, imperfeita e que cresce imenso com o decorrer do filme. O Woody, por outro lado, representou um polícia 'às direitas' com o seu poderoso bom humor. Por fim, não nos podemos esquecer da Sandy Martin, que deu vida à Momma Dixon, uma senhora singular. 

Três Cartazes à Beira da Estrada, opinião, crítica, análise

O argumento é sublime! Se medires os acontecimentos, verás que não há um que tenha contribuído para "o final feliz". Houve, todavia, cenas cheias de esperança, bravura, e persistência. O filme dá-se num cenário invulgar dos Estados Unidos, onde as pessoas usam mais calão, tem traços firmes e uma rebeldia excêntrica e violenta. Este não é um título de intensa ação, mas o seu argumento imaginativo e elenco eletrizante transformam-no num filme indicado até para a sessão da meia-noite. É um filme praticamente sem restrições de idade.


Apenas tenho a apontar a questão do racismo e da posição das mulheres, que foram demasiado abordadas. Em algumas cenas, parece que os homens pretos são uma espécie, os brancos outra, os homossexuais idem... e que toda a gente vive segundo estas regras.


Três Cartazes à Beira da Estrada mostra a busca de uma mãe por algo que se assemelhe a justiça. Tem um final alienada, mas, afinal, não é isso que define este filme?   


Sinopse | TRÊS CARTAZES À BEIRA DA ESTRADA

Depois de meses passados sem um culpado no caso de assassinato da sua filha, Mildred Hayes executa uma jogada ousada e pinta três cartazes com uma mensagem controversa dirigida a William Willoughby, o venerado chefe de polícia da cidade.

Quando, Dixon, adjunto do xerife e menino de mamã imaturo com propensão para a violência, se envolve, a guerra entre Mildred e as forças da lei em Ebbing entra numa nova fase.

Trailer | DESCOBRE O MUNDO INTENSO DA MILDRED HAYES


Avaliamos — 4,5/5 estrelas

Três Cartazes à Beira da Estrada, análise

VÊ TAMBÉM

A Forma da Água

A Forma da Água | Crítica ao filme favorito dos Óscares


Eu, Tonya

Eu, Tonya | Análise do filme


segunda-feira, 12 de março de 2018

Escolhe Tu! | Opinião da Comédia

Escolhe Tu!
Título: Escolhe Tu! (L`Embarras du Choix)
Realizador: Eric Lavaine
Estreia: 08 de março de 2018
Trailer & Sinopse: Em anexo

Com um conjunto de pequenas piadas, Escolhe Tu! enterra o estereótipo de que as comédias francesas não têm graça.


Devo chamar o médico, ou a ambulância? Quero batata, ou arroz? Vou, não vou? Escolhe Tu! baseia-se numa mulher que não consegue decidir. Até agora, o seu pai tratou de escolher tudo por ela, mas, sem ser ele, Juliette não encontra outro homem que goste dela assim. É nesta trama desencabeçada que há lugar para bom humor e paixão.

Escolhe Tu! tem um romance simpático. O que o distingue dos demais é este trio de mulheres travessas:

Paralelamente, o elenco também tem um grupo masculino bastante capaz, principalmente quando a nossa Juliette recebe dois pedidos especiais... ao mesmo tempo?! Se esta situação já é impossível, imagina com Juliette 😵.

Análise, escolhe tu
Juliette, a mulher mais concorrida de França

Escolhe Tu! é o título ideal para repor os ânimos. Não é o melhor filme em termos cinematográficos, mas representa com humor as dificuldades muito humanas das personagens. 


Sinopse | ESCOLHE TU!

A vida é sempre marcada por pequenas e grandes decisões. O problema de Juliette é que ela é totalmente incapaz de decidir-se sobre qualquer coisa. Mesmo aos 40 anos, ela ainda pede ao pai e às duas melhores amigas para escolherem tudo por ela. Quando a sua vida amorosa cruza a de Paulo, juntamente com a de Stephen, ambos charmosos e tão diferentes um do outro, o coração de Juliette balança. E, pela primeira vez, ninguém poderá decidir por ela...

Trailer | ACREDITA NA INDECISÃO DE JULIETTE


Avaliamos — 3,6/5 estrelas

Crítica, Escolhe Tu!

VÊ TAMBÉM