Maio 2018 | Para Lá da Kapa

DESTAQUES DA SEMANA

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Terminal | Análise do mistério vingativo


Terminal
Título: Terminal
Realizador: Vaughn Stein
Estreia: 31 de junho de 2018
Trailer & Sinopse: Em anexo
Idade que Recomendamos: +14 anos (complexo)
Género: 50% suspense e 50% jogo de xadrez 

O "Terminal" é um brilhante e aberrante jogo de assassinos. O mistério verifica-se uma constante, e a atriz Margot Robbie brilha como nunca.


O maior defeito de "Terminal" são as pontas soltas do enredo. No entanto, a qualidade do filme supera o defeito, nomeadamente na personagem excecional a que Margot Robbie deu vida. Se já estava maravilhado com a sua prestação em "Eu, Tonya", hoje fiquei estupefacto. 

Muitos conhecem Margot Robbie como a Harley Quinn no "Esquadrão Suicida", da DC Comics. Na altura, embora Margot tenha representado uma Harley maluca e totalmente desinibida (como devia ser), ela não brilhou. Depois, veio o "Eu, Tonya" e, agora, chega-nos "Terminal". Bem, se também tens seguido as prestações da atriz dos últimos anos, alegro-me em dizer-te que Margot não deixa de surpreender e, mais, de se exceder. Ela é a atração principal de "Terminal", armada com um guarda-roupa estonteante e um charme apaixonante.

O resto do elenco também esteve bem, especialmente o Simon Pegg, com um passado assombroso, e o Mike Myers, o pequeno vilão da nossa história.

Terminal

Para além da prestação esmerada do elenco, "Terminal" tem mistério em todas as esquinas, e as esquinas, por sua vez, são bastante belas. Infelizmente, o guião não acompanha estas faculdades, cedendo a questões fulcrais. Por outro lado, a capacidade deste filme precisar de um número tão reduzido de personagens é de homenagear.

"Terminal" conta com uma atriz sublime, que constrói uma realidade não enfadonha, que dá que pensar e, mais que tudo, extremamente bonita. 


Sinopse | TERMINAL

Dois assassinos com uma sinistra missão, um professor que sofre de uma doença terminal, um enigmático empregado da limpeza e uma empregada de bar com uma vida dupla.
As suas vidas cruzam-se e são decididas por um génio do crime que planeia, meticulosamente, a sua vingança...

Trailer | DESLUMBRA-TE COM A BELEZA DE TERMINAL


Avaliamos — 4,5/5 estrelas

Terminal

VÊ TAMBÉM


Cuidado com a Mamã e o Papá

Cuidado Com a Mamã e o Papá | Uma obra-prima de horror


Apresenta-nos um guião complexo, cativante e original. Nicolas Cage volta a transmitir uma mensagem tresloucada e atual, recheado de horror.
A Maldição da Casa Winchester

A Maldição da Casa Winchester | Crítica do terror


sábado, 19 de maio de 2018

Deadpool 2 | Crítica à comédia da Marvel

Deadpool 2
Título: Deadpool 2
Realizador: David Leitch
Estreia: 17 de maio de 2018
Trailer & Sinopse: Em anexo
Idade que Recomendamos: +14 anos (maturidade)
Género: 50% ação e 50% humor/estupidez

"Deadpool" é um dos filmes com maior destaque na Marvel pelo humor fresco e dinâmico. No entanto, "Deadpool 2", a sua sequela, não está longe de ser um fracasso épico.


A Marvel tem altos e baixos e 2018 parece ser, francamente, um dos anos mais fracos. Não só "Vingadores: Guerra do Infinto" contém um guião pobre, como "Deadpool 2" veio sem o humor original e com uma dose excessiva de estupidez. De todo o filme, pouco tenho a elogiar para além da banda sonora. 

Se me perguntares: O "Deadpool 2" aproxima-se de uma desastre como o "Sharknado" (que ironicamente é referido no filme)? Posso afirmar que, em parte, é. Os efeitos cénicos são em muito superiores à paródia dos furacões de tubarões, porém, o guião é similar. Não só conseguiram conceber uma história irrealista, mesmo para um suposto super-herói imortal e intocável, como ainda presumiram que um conjunto de pequenas piadas compensaria a estupidez doentia que enche o filme.

Deadpool 2

À semelhança de uma das maiores criações de Spielberg, o filme "Ready Player One: Jogador 1", Deadpool tem um conjunto de referências reais que nos aproxima da aventura. Infelizmente, o guião previsível, frouxo e várias vezes monótono estraga as pequenas qualidades que podiam compor um título decente.

Imagino que se "Deadpool 2" não fosse a sequela de uma boa comédia, ou se não tivesse o nome "Marvel" a acompanhar, seria um fracasso desconhecido. São muitas as cenas onde o filme parece implorar-nos por um sorriso, quando apenas consegue um bocejo.

Resumindo, "Deadpool 2" não é mais que um cliché de super-heróis coberto de piadas secas. Em gastronomia, seria igual a um queque sem ovos, açúcar e paladar.

Onde está a Marvel que conhecíamos?

Sinopse | DEADPOOL 2

Depois de sobreviver a um ataque bovino quase fatal, o desfigurado chef de cafetaria Wade Wilson luta para cumprir o sonho de se tornar o barman mais sexy de Mayberry, enquanto lida com o facto de ter perdido o paladar.

Na procura do gosto pela vida, e do capacitador de fluxo de "Regresso ao Futuro", Wade terá de lutar contra ninjas, contra a Yakuza e enfrentar uma matilha de cães sexualmente agressivos, enquanto viaja pelo mundo a fim de descobrir a importância da família, da amizade e dos sabores, ganhando um novo gosto pela aventura e a caneca de café mais cobiçada, aquela que ostenta a frase: "Melhor Amante do Mundo".

Trailer | CONHECE A SEQUELA DE DEADPOOL


Avaliamos — 2,4/5 estrelas

Deadpool 2

VÊ TAMBÉM


Black Panther

Vingadores: Guerra do Infinito | Crítica


segunda-feira, 14 de maio de 2018

Publicações da Semana 24 | Especial família

Uma semana de cinema 100% dedicada à família. Desta vez, temos filmes para todos os estilos e feitios.


"Os Empatas" é uma comédia com pais super-protetores e filhos determinados a amadurecer. O guião podia resultar num grande fracasso, mas culminou numa sessão de risos e devaneios. Sabe mais connosco, e não vejas o trailer (contém inúmeros spoilers).

"Cuidado com a Mamã e o Papá" também aborda o ambiente familiar, todavia, de uma forma mais ousada e horrorosa. Já te imaginaste a fazer tudo pelos teus filhos, e pelos teus pais? Imagina o que aconteceria se todo o amor que tens por eles se invertesse para a sensação oposta. Nicolas Cage volta com um mundo macabro que afetará os olhos mais corajosos. Conhece-o.

domingo, 13 de maio de 2018

Cuidado Com a Mamã e o Papá | Uma obra-prima de horror


Título: Cuidado Com a Mamã e o Papá (Mom and Dad)
Realizador: Brian Taylor
Estreia: 10 de maio de 2018 (estreia hoje)
Trailer & Sinopse: Em anexo
Idade que Recomendamos: +14 anos (conceitos e sangue)
Género: 50% adrenalina e 50% horror

"Cuidado Com a Mamã e o Papá" apresenta-nos um guião complexo, cativante e original. Nicolas Cage volta a transmitir uma mensagem tresloucada e atual, recheado de horror.


Antes da sessão começar, estava cético quanto ao conceito "Pais matam os Filhos". Nicholas Cage é reconhecido pelas suas prestações fora do normal, como a ilha de mulheres em "O Sacríficio" e o mundo sem católicos de "Left Behind - A Última Profecia". No entanto, é preciso mestria para abordar um tema delicado como este. Felizmente, acredito que tudo foi utilizado em doses certas.

Normalmente, as expectativas são superiores à realidade, e os progenitores não são exceção. Há dias em que ter um filho resulta em mais espinhos que rosas. No entanto, a maioria dos pais atirar-se-ia para a frente de um carro nesse mesmo instante se isso salvasse os seus filhos. É um instinto tão poderoso, que até mete medo se pudesse ser invertido. "Cuidado com a Mamã e o Papá" aborda essa realidade, onde, pouco a pouco, os pais vão desenvolvendo uma vontade tremenda de sacrificar os filhos. Ora, desta realidade poderia vir uma paródia à semelhança do "Scary Movie", mas não é o caso.

Nicolas Cage e Selma Blair são os tão bem representados pais protagonistas. Dentro do contexto, esta dupla mostra a diferença entre o amor conjugal e o amor paternal. Selma está especialmente de parabéns, apresentando uma mãe que ama genuinamente os seus filhos, que tem família e que, de repente, está tão confusa quanto maquiavelicamente engenhosa. Adianto, desde já, que é um filme com sangue e muito horror (na medida em que vemos filhos a serem chacinados pelos pais através das formas mais hediondas), pelo que há pessoas que não o apreciarão.

Cuidado Com a Mamã e o PapáÉ curioso refletirmos que o amor entre pai e filho pode começar pelo instinto, enquanto o dos avós já pode provir apenas de uma relação construtiva e afetiva. Então, se revertermos o instinto, como será a batalha entre 3 gerações (avós-pais-filhos)? Este pormenor foi indubitavelmente um dos pontos altos do thriller.

Outra faculdade fundamental de "Cuidado Com a Mamã e o Papá" é a progressão dos acontecimentos. Não foi de um minuto para o outro. Tudo começa com um dia normal de trabalho, bem, talvez um particularmente mais emocional... Também é importante referir a duologia de sensações dos pais e dos filhos. Por norma, um filme apenas vive as sensações de apenas um.

Concluindo, o guião é ousado e mexe no alicerce da nossa Humanidade. Há pessoas que ficarão tocadas e desagradadas pelo sangue e pela carnificina, tal como haverá aquelas que o saberão apreciar. Eu sou uma das pessoas satisfeitas, e embora aceite a diferença, fico triste sabendo que sou o único crítico português que, até hoje, admitiu gostar do filme. Lá fora, a poucas horas de avião daqui, temos a Variety e o The Hollywood Reporter com opiniões positivas, tal como o crítico da New York Post a afirmar estar desiludido.

"Cuidado Com a Mamã e o Papá" apresenta a visão dos pais, para além da perspetiva dos filhos. Recheado de momentos de tensão e horror, aborda um conceito fundamental partindo de uma ideia magistral.


Sinopse | CUIDADO COM A MAMÃ E O PAPÁ

Quando um caso de histeria colectiva, de origem desconhecida, leva os habitantes de uma pacata cidade suburbana a atacarem violentamente os seus próprios filhos, Carly e o seu irmão Josh têm de lutar pela vida e escapar à feroz perseguição dos pais.

TRAILER | ADENTRA NO HORROR QUE DOMINA ESTA CIDADE


Avaliamos — 4,6/5,0 estrelas

Cuidado Com a Mamã e o Papá

VÊ TAMBÉM


quinta-feira, 10 de maio de 2018

Os Empatas | Opinião da comédia

Título: Os Empatas (Blockers)
Realizador: Kay Cannon
Estreia: 10 de maio de 2018 (estreia hoje)
Trailer & Sinopse: Em anexo
Idade que Recomendamos: +14 anos (maturidade)
Género: 50% ação e 50% humor

Uma comédia alternativa recheada de humor. É a prova de como os pais fazem tudo pelos filhos... e de como, por vezes, o fazem em demasia. Bem-vindo ao mundo de "Os Empatas"! 


Embora Portugal seja pequeno e não seja regra os filhos saírem da casa dos pais durante a faculdade,  essa independência é tradição nos Estados Unidos. Perante esta realidade, os três progenitores da imagem abaixo descobrem que as filhas combinaram perder a virgindade durante o baile de finalistas. Decididos a impedi-las, seguem-nas para os locais mais estranhos da cidade, mas muito reais. 

Durante estas aventuras, o filme está saturado de humor que só pode ser estragado pelo trailer. O elenco é distinto, com um trio de pais totalmente desinibido (Leslie Man, John Cena e Ike Barinholtz), uma das qualidades que define esta comédia. "Os Empatas" também é dedicado aos adolescentes mais maduros, apresentando uma tríade de jovens determinadas a cumprir o seu pacto sexual.

Os Empatas
Os pais à janela do casal mais ativo da cidade

Em nome das filhas, os pais passam por uma maré de traumas que conferem os maiores risos do filme. O trailer revela-os todos, pelo que não deves vê-lo se tencionas conhecer "Os Empatas".

Kay Kanon, a realizadora de "Um Ritmo Perfeito" ("Pitch Perfect"), uma das maiores sagas humoristas da década, volta a dominar o cinema com boa disposição. Para além das gargalhadas, Kanon e os guionistas reforçam a ideia de que cada um vive e experiencia à sua maneira e que, por mais que pareça, não há apenas um caminho na vida dos jovens adultos.

"Os Empatas" contém um leque de cenas que podem acontecer no baile de finalistas. Enquanto os pais conferem humor original, as filha apresentam alguns dos maiores dilemas da idade.


Sinopse | OS EMPATAS

Três amigas de infância fazem um trato: perder a virgindade na noite do baile de finalistas. Tudo parece correr como o esperado até os seus pais descobrirem. Determinados a impedir que isso aconteça, juntam-se e criam um plano secreto para lhes arruinar a noite e impossibilitar que se entreguem aos seus respectivos pares…

Trailer | FICA A CONHECER AS MAIORES GARGALHADAS D'OS EMPATAS


Avaliamos — 4,0/5,0 estrelas

Os Empatas

VÊ TAMBÉM


Verdade ou Consequência?

Verdade ou Consequência? | Crítica ao terror


Noite de Jogo

Noite de Jogo | Análise da comédia


terça-feira, 8 de maio de 2018

Um Lugar Silencioso | Crítica do thriller


Um Lugar Silencioso
Título: Um Lugar Silencioso (A Quiet Place)
Realizador: John Krasinski
Estreia: 3 de maio de 2018
Trailer & Sinopse: Em anexo
Idade que Recomendamos: +10 anos (sangue)
Género: 40% suspense, 30% drama, 20% ação e 10% terror

"Um Lugar Silêncio" tem um trailer que eleva as expectativas. É um filme difícil para comeres pipocas e de assistir caso tenhas sono.


Em termos de história, "Um Lugar silencioso" cumpre com o que promete: viver num mundo devastado por criaturas sensíveis ao som. No entanto, penso que o conceito podia ter sido mais explorado. Não temos nenhuma referência aos primeiros dias da invasão, a não ser em alguns jornais bem elaborados. Podiam ter representado o começo, que contextualiza e interage bem com o público, principalmente em temas como este.

Há pouco a apontar sobre o elenco. A Emily Blunt deu vida a uma mãe espantosa, tal como o pai, avivado pelo John Krasinski. As crianças também estiveram bem, especialmente se reparares na pequena dimensão deste elenco (praticamente composto por esta família). 

Um Lugar Silencioso

A primeira parte do filme é morosa, pelo que vai afetar quem sofrer de fadiga. O guião tem a graça de expor o modo de vida desta realidade alternativa, embora haja algumas partes em que ficas: Ele fez isso porquê? O que está ela a fazer? Como?

Paralelamente, é curioso como os sentidos ficaram na moda. Enquanto "Um Lugar Silencioso" chega ao cinema, temos o lançamento do livro "Às Cegas" ("A Caixa de Pássaros" em tradução literal do inglês, que os brasileiros preferiram e é, de facto, muito mais original que o nosso título português). Neste livro, não é a audição que é abordada, mas a visão. Preferias viver sob o risco constante de olhares para o sítio errado e enlouqueceres, ou de sacrificar a tua visão por uma vida segura?

Neste filme, não há muito terror ou horror. Em vez disso, temos drama e mistério, acompanhados de um pormenor fulcral: é-te quase impossível comeres pipocas sem seres ouvido.

Em poucas palavras, "Um Lugar Silencioso" aborda um conceito fascinante. Tem um elenco prestável, um guião razoável e um final agradável, embora expectável.


Sinopse | UM LUGAR SILENCIOSO

Uma família vive em silêncio numa quinta, aterrorizada por misteriosas presenças malignas que caçam através do som.

"Por vezes, o que pensamos ser a maior qualidade de algo é, na verdade, a sua maior fraqueza."

Trailer | CUIDADO! ENTRA NESTE MUNDO EM SILÊNCIO...


Avaliamos — 3,3/5 estrelas

Um Lugar Silencioso

VÊ TAMBÉM


Verdade ou Consequência? | Crítica ao terror


A Maldição da Casa Winchester | Crítica do terror


segunda-feira, 7 de maio de 2018

Publicações da Semana 23

Comentamos as últimas novidades da Netflix, enquanto apresentamos uma perspetiva diferente de "Vingadores: Guerra do Infinito".


"Vingadores: Guerra do Infinito" é indubitavelmente o filme do momento. No entanto, até onde conseguimos distinguir um bom marketing e a fama proveniente dos anteriores com o guião do filme? Mesmo com todas as surpresas que ainda estejam por vir, não considero este filme um dos melhores da Marvel. Compara a tua opinião com a nossa.

"Águas Perigosas" saiu no cinema em 2016. Esta semana, alcança a Netflix com uma maré de frescura. O tema dos tubarões foi abusivamente explorado, todavia, este consegue diferenciar-se pela sua simplicidade e perspetiva realista. Conhece mais.

Vingadores e Águas Perigosas

MAIS PUBLICAÇÕES DA SEMANA


Tia Guida

Tia Guida | Resultado do passatempo


A Purga: Ano de Eleições

A Purga: Ano de Eleições | Análise do filme Netflix



domingo, 6 de maio de 2018

A Purga: Ano de Eleições | Análise do filme Netflix


A Purga: Ano de Eleições
Título: A Purga: Ano de Eleições (The Purge: Election Year)
Realizador: James DeMonaco
Estreia Netflix: 01 de maio de 2018
Trailer & Sinopse: Em anexo
Idade que Recomendamos: +14 anos (sangue, violência e palavrões)
Género: 60% ação, 40% drama

A Purga é a saga mundialmente conhecida pela sua ideia ousada: e se os EUA permitissem os crimes mais horrendos durante uma noite? "O Ano de Eleições" é a segunda sequela, e ainda cativa.


"A Purga" tenta trazer de um forma nada convencional a ideia que o ser humano é capaz de tudo, dependendo quase exclusivamente dos princípios da sociedade. Este é um tipo de filme que não agradará todo o público. Tem traços excessivos e alguns clichés. No entanto, compensa com a intensidade das personagens e os confrontos entre rivais.

Em termos de elenco, acredito que foi capaz de passar a ideia que o realizador e o argumentista James DeMonaco quer transmitir. A protagonista (Elizabeth Mitchell) desempenhou um papel credível a representar a senadora disposta a derrubar o sistema doentia e frívolo que anos antes matou a sua família. A mulher psicótica da imagem abaixo (Brittany Mirabile) avivou a personagem oposta, decidida a aproveitar o dia para enterrar quem a importuna.

A Purga: Ano de Eleições
Kimmy já tratou dos pais e não vai ficar por aí...!

O guião não é a cópia dos anteriores, na medida em que se aborda os poderosos que criaram e mantêm o dia de purga anual. Talvez tenham exagerado na dose de insanidade destas personagens, ou possivelmente apenas me faça impressão a disparidade entre essa realidade e a nossa.

A ganância e conveniência humana são regra e este filme espelha-o bem. Com os seguros de imóveis a aproveitarem-se do povo e o governo a eliminar os inimigos, ainda temos turistas a querer usufruir da noite sangrenta.

Este ano, será publicado o quarto volume da saga "A Purga".

"A Purga: Ano de Eleições" revela uma sociedade humana alternativa. Tem melodramas, mas não deixa de proporcionar uma noite de cinema agradável.


Sinopse | A PURGA: ANO DE ELEIÇÕES

Anos depois de ter poupado o homem que matou o seu filho, o antigo sargento da polícia Leo Barnes, tornou-se chefe da segurança da Senadora Charlie Roan, uma candidata presidencial marcada para morrer na noite da Purga, por pretender acabar com esta.

Trailer | MANTÊM A SANIDADE NESTE MUNDO INSANO



Avaliamos — 2,9/5 estrelas

A Purga: Ano de Eleições

VÊ TAMBÉM


Águas Perigosas | Opinião da novidade Netflix


Passou do grande ecrã para a rede da Netflix. O filme expõe uma face mais realista e simples de um ataque de tubarão, que quase parece real.
Aniquilação

Aniquilação | Crítica e especulação do final do filme


Aniquilação é facilmente um dos filmes mais complexos da Netflix. Com uma mensagem poderosa, revela-se bastante belo.

sexta-feira, 4 de maio de 2018

Águas Perigosas | Opinião da novidade Netflix


Águas Perigosas
Título: Águas Perigosas (The Shallows)
Realizador: Jaume Collet-Serra
Estreia Netflix: 03 de maio de 2018
Trailer & Sinopse: Em anexo
Idade que Recomendamos: +10 anos (sangue)
Género: 40% suspense, 40% drama, 20% ação

"Águas Perigosas" passou do grande ecrã para a rede da Netflix. O filme expõe uma face mais realista e simples de um ataque de tubarão, que quase parece real.


Foi com pesar que não apanhei este filme no cinema... e com alegria que soube da sua chegada à Netflix! "Águas Perigosas" apresenta uma visão bela e simples duma zona remota e semi-selvagem do México. A protagonista, Blake Lively, fez um monólogo surpreendentemente cativante. 

Águas Perigosas
O que vês nesta imagem? Só uma surfista... e não só! Há mais.

O guião é invulgarmente coeso para o tema, e claramente incomparável com enredos como "Sharknado". Dentro da expectativa de encontramos uma surfista encurralada por um tubarão, até encontramos algumas surpresas. Embora o final não surpreenda, o tubarão não contradiz a realidade. É sabido que estes predadores têm técnicas apuradas de predação, como encaminhar a presa para o alto-mar, ou feri-la e esperar até que se esvaia em sangue. Em particular, talvez este seja demasiado agressivo, no entanto, não sou perito na área para avaliar.

As paisagens são muito belas. Encontramos uma praia de areia fina e água cristalina, florestas verdejantes e a deliciosa mistura da língua inglesa com a gíria espanhola. Para além disso, é interessante observar como uma médica reage à medida que o tubarão a sufoca e os indígenas são surpreendidos.

"Águas Perigosas" é uma ótima aquisição para a Netflix. Apresenta o suficiente para entreter sem grandes exageros ou previsibilidades. É uma peça modesta e bela.


Sinopse | ÁGUAS PERIGOSAS

Numa zona recôndita do México, Nancy Adams, estudante de medicina e amante do surf, encontra a praia secreta da sua mãe, recentemente falecida.

Sabe que é perigoso nadar sozinha, mas decide correr o risco quando a sua companheira de viagem fica a dormir após uma noite de festa. Liga para casa, diz ao pai e à irmã que encontrou o lugar especial que procurava e faz-se ao mar. No entanto, ela não está sozinha...

Trailer | PREPARA-TE PARA O MONSTRO DAS ÁGUAS PERIGOSAS


Avaliamos — 3,8/5 estrelas

Águas Perigosas

VÊ TAMBÉM


Noite de Jogo

Noite de Jogo | Análise da comédia


A Maldição da Casa Winchester

A Maldição da Casa Winchester | Crítica do terror


quinta-feira, 3 de maio de 2018

Tia Guida | Resultado do passatempo

Já sabes se és o sortudo deste mês? Descobre abaixo quem é sortudo do livro "Tia Guida", um livro sobre amor e a agonia do cancro.



O vencedor do livro "Tia Guida" é: 

Sandra Bettencourt 


Para receberes o livro "Tia Guida", envia-nos os teus dados pelo contacto do blogue (na barra lateral) ou por mensagem privada no facebook.

Se não foi desta que ganhaste, não desanimes! Temos surpresas a acabar de fermentar 😉


VÊ TAMBÉM


Vencedores Prémio Livro do Ano Bertrand 2017

Vencedores Prémio Livro do Ano Bertrand 2017



Vingadores: Guerra do Infinito

Vingadores: Guerra do Infinito | Crítica